Notícias

Carmo do Cajuru se destaca pelo patrimônio cultural

Publicado em: 07 de fevereiro de 2020

O prefeito Edson Vilela participou nesta quinta-feira (6), à noite, da palestra de Educação Patrimonial sobre sítios arqueológicos identificados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no município, promovida pelo Departamento de Cultura, da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

O relatório apresentado no auditório da Câmara Municipal pela historiadora Thaisa Macedo, mestre em Arqueologia, integra estudo de prospecção arqueológica, no entorno do reservatório da PCH Cajuru, realizado pela empresa Brandt Meio Ambiente, contratada pela Cemig. A reunião atendeu determinação do IPHAN de relatar à comunidade cajuruense e aos cidadãos interessados os vestígios encontrados na região do lago – condição básica para renovação de licença ambiental.

Durante a palestra, Macedo enfatizou a importância do estudo arqueológico, da atenção aos bens culturais materiais e imateriais e dos registros da ocupação histórica e pré-histórica na região da represa. Além de vários objetos encontrados (alguns mostrados aos presentes), ela também descreveu o trabalho de prospecção realizado pelos técnicos da Brandt Meio Ambiente, em vários pontos do município.

Alta relevância arqueológica

Os vestígios encontrados indicam que a ocupação humana na região ocorreu em várias épocas, nos últimos quatro mil anos, com várias ocorrências nos períodos pré-colombiano, colonial e imperial, incluindo ferramentas de pedras lascadas e polidas, pedaços de vasilhames e cachimbos de cerâmica (da tradição Aratu-Sapucaí) e de louça colorida europeia. Ao todo, foram registrados 14 sítios arqueológicos, que serão acrescentados à relação existente no IPHAN que contém seis sítios já inventariados (Amoras, Brejo Alegre, Capão Escuro, Cascatinha, Mangonga e Queixada), considerados de “alta relevância”.

Ao final da apresentação, Thaisa Macedo agradeceu a oportunidade e elogiou ao prefeito Edson Vilela o cuidado dispensado ao patrimônio cultural do município. Afirmou que Carmo do Cajuru destaca-se entre as poucas cidades do Brasil com notável organização dos inventários e tombamentos, o que “denota exemplar cuidado com os bens materiais e imateriais do município, elementos formadores da identidade local”.